5 de fevereiro de 2011


"Quero sempre o voo mais alto, a vista mais bonita, o beijo mais doce. Tenho um coração que quase me engole, uma força que nunca me deixa e uma rebeldia que às vezes me cega. Tenho um jeito de viver selvagem, mas sou mansa com quem merecer. Não gosto de café morno, de conversa mole, nem de noites sem estrelas. Sou bem mais feliz que triste, mas às vezes fico distante. E perco-me em mim como se não houvesse começo nem fim nessa coisa de pensar e achar explicação para a vida. Explicação mesmo, eu sei: não há. E agarro-me no meu sentir, porque no fundo, só o meu coração sabe. E esse mesmo coração que me guia e não quer grades nem cobranças, às vezes deixa-me sem rumo, com uma interrogação bem no meio da frase: O que quero afinal?"


Fernanda Mello

2 comentários:

AngCarvalho disse...

Da maneira como sou louca pelos anos 50/60, de certeza que já lá estive noutra vida, e louca pelos Beatles (:

Time Traveler disse...

Olá A. :)
Pelo que leio do teu blog, és uma adolescente com uma personalidade destacada e forte :) mas eu já sabia disso, porque já te conheço de vista e ouvia falar de ti desde bebé. Temos em comum a M. do "Uma Rapariga" que é minha amiga há anos...
Beijinhos :)