11 de março de 2011

Caminho

Tenho ainda tanto caminho pela frente, tanta coisa para ser e aprender.
Às vezes tenho medo, outras tenho coragem, tenho outras ainda, em que choro de preocupação antecipada.
Às vezes sinto-me triste, muitas vezes estou contente, alegre, sorridente.
E ás vezes tenho saudades de muitas coisas do antes... do antes da família, dos filhos das muitas preocupações e trabalheiras... mas só ás vezes. O equilíbrio de tudo é mesmo muito difícil.
Então questiono, ponho em causa, cedo e agradeço. Sou grata. Sempre.
E sou frágil. Também tenho os meus dias-não, os meus dias assim-assim e os meus dias da treta. Há dias em que me acho do mais parvo que há, quando ando no limbo entre tantas dúvidas, medos e ansiedades... quando não sei se fiz bem, se faço bem, se está tudo bem.
Mas dou o meu melhor, todos os dias.
Se sou feliz? Sinto que sim. Que tenho muitos dias em que sou feliz.
E isso, por agora, basta-me.

Inspirado num texto da Miss Glitering, mas adaptado a mim :) é curioso como as questões da Mulher são quase sempre as mesmas.

4 comentários:

Lux disse...

A felicidade não é um estado constante... Se fosse não lhe daríamos o devido valor.
A vida é um mar ameno, que de um momento para o outro fica revolto, e vira-nos tudo ao contrário, e, noutras alturas sereno... Quando estamos bem, em paz, felizes.
São estes picos que nos fazem dar valor às coisas, saber o que é ser feliz e infeliz.
Temos que conhecer ambos os lados...
Temos que saber chorar e rir!
É disso que a vida se constrói e é exactamente isso que nos vai fortalecendo.

xoxo
Lux

Uma Rapariga disse...

é mesmo...muitas das questões são comuns a tantas mulheres...daí que é perda de energia aqueles dias em que pensamos ser weirds lol

Miss Butterfly disse...

Concordo 100% Lux :)

Miss Butterfly disse...

Completamente perda de energia Rapariga, mas pensar assim é inevitável a curto prazo... sendo uma atitude que se aprende, leva anos a conseguir educá-la :)